domingo, 8 de abril de 2012

Mistérios ao olhar



Meu olhar entrou pela fresta da porta entreaberta

Logo percebi o teu corpo sereno ameno adormecido na madrugada
Lentamente deslizei o lençol sobre sua geografia
Como uma cortina que se abre desvendando um mundo de sonhos
Acariciei com o olhar todos os centímetros da sua pele macia e desnuda
Falei baixinho ao teu ouvido o verso de uma canção
Com muita delicadeza pra não te acordar
Dei-te um leve beijo nos lábios que ainda tinham o sabor de mel
Deixei uma rosa azul sobre os teus seios
Para que quando acordasse se lembrasse de mim
E percebesse nela um pedaço do nosso céu...


E acordei , sentindo seu perfume

Ele pairava no ar por toda a casa
pensei que tivesse sonhado, 
quando percebi a rosa
 peguei-a com delicadeza 
e por todo meu corpo a deslizei
como se fossem suas mãos...
As petalas macias a me acariciar
E de repente pensei...
Será que ele veio me visitar?

By "Latentes"

3 comentários:

Everson Russo disse...

Muito bela e instigante essa invasão da madrugada de um corpo, arrepiando seus desejos intensos e aguçando seus suspiros...muito belo e intenso....beijos de boa semana.

Sandra Botelho disse...

Muito lindo o blog de vocês...Parabens,,,estarei visitando sempre. Bjos achocolatados

Evanir disse...

Estou aqui para conhecer seu blog a convite do meu filho ,Everson Russo.
Lindas suas postagens falar de amor sempre faz bem ao nosso coração.
Estou seguindo seu blog com muito carinho.
Uma feliz final noite de Pascoa.
Uma semana na paz e na luz.
Evanir